O que é IFA – Impacto Fêmoro Acetabular?

Impacto femoroacetabular IFA

O que é IFA (impacto femuroacetabular) ?

O quadril é uma articulação onde o osso da coxa (fêmur) se encontra com a pelve (acetábulo), como se fosse uma bola em um soquete. O movimento do quadril se faz com a cabeça do fêmur que deve ser totalmente esférica, e  se articula com o acetábulo que também deve ser esférico e congruente (encaixado) na cabeca.

Durante o movimento de flexão do quadril, o colo do fémur pode entrar em contato de forma anormal, devido a uma deformidade da cabeça do fêmur ou do acetábulo.

 Essas alterações no formato e no funcionamento biomecânico do quadril é conhecido como Impacto Femoroacetabular (IFA). Podemos dizer que existe três tipos de impacto, CAM ou CAME, PINCER e Misto.

O primeiro,  seria devido as alterações no formato entre o colo e cabeça do fêmur, defeito conhecido como CAM ou CAME. Nesta alteração, ocorre a perda da esferecidade da cabeça do fêmur em relação ao acetábulo. Nestes casos, quando o paciente realiza o movimento de  flexão e rotações, principalmente a rotação interna do quadril, como por exemplo entrar ou sair do carro ou ficar agachado,  ocorre um impacto da deformidade da cabeça com a superfície acetabular. Isso pode provocar dor e resultar em alguns casos uma lesão do labrum ( cartilagem de proteção e que auxilia na lubrificação do quadril, localizada na periferia do acetábulo)  ou desencadear uma artrose precoce da articulação do quadril.Essa lesão é mais comum no jovem atleta do sexo masculino numa relação de 3:1.

O segundo tipo,  seria a cabeça do fêmur normal em contato com um acetábulo anormal, profundo ou retrovertido ( virado mais para trás), com uma cobertura maior que a normal sobre a cabeça do femur. Este tipo é chamado de  tipo Pincer.  Nestes casos o labrum pode ficar aprisionado, sofrer escoriações, pode achatar, degenerar, ocorrer formação de cistos ( lesões degenerativas) e ossificações.Também em alguns casos pode estar associado ao apareceimento de artrose precoce. Essas lesões são mais comuns em jovens do sexo feminino. A clínica tambem é similar ao tipo CAM, com piora na flexão e rotação do quadril.

         O terceiro tipo,  é o combinado ou misto, impacto tipo misto CAM e PINCER, que é o mais comum, pois essas alterações raramente ocorrem isoladas.

Sinais e sintomas:

O inicio pode ser gradual ou associado a um episódio agudo de dor. A dor em geral é maior durante a atividade física, gestos esportivos repetitivos ou determinados períodos em que o paciente fica em determinadas posições. Dores piora com movimentos de flexão, adução e rotações do quadril, principalmente a rotação interna.  Pode apresentar movimento articular reduzido e em alguns casos pode-se ouvir estalidos em determinados movimentos do quadril. Devido a alteracão mecânica da articulação do quadril, descompensações nas articulações da pube, sacro íliacas e coluna lombar, podem ocorrer, e o paciente pode apresentar dores nestas regiões ( pubalgia, sacroileíte e lombalgia e ou lombociatalgia).

O diagnóstico é clínico e por exames de imagens. O exame físico é parte importante para o diagnóstico, pois nem todo paciente com deformidades mecânicas ou morfológicas do tipo CAME, PINCER ou Mistos são sintomáticos, devendo ser investigado outras causas das dores no quadril.

Exames complementares:

É extremamente importante a Radiografia da Pelve ( Bacia ) e da articulação coxo femoral. Em alguns casos a Tomografia Axial Computadorizada e ou a Ressonância Nuclear Magnética ou Artroressonancia do quadril podem ser solicitadas conforme a necessidade ou não pelo médico assistente. Nem sempre há necessidade de todos os exames para comprovar  diagnóstico.

Tratamento :

O Tratamento conservador não cirúrgico pode ser utilizado em casos específicos sendo principalmente baseados na  modificação da atividade física, gesto esportivo,  e mudar estilo de vida evitando atividades que causam dor, como flexões e rotações dos quadris ou atividades de impacto.

Fisioterapia para reequilibrio muscular e postural podem auxiliar na tentativa de mudar hábitos e diminuir o impacto e consequentemente a dor e a degeneração. Porém os resultados são muito discutívies e depende de cada tipo de deformidade e resposta ao tratamento nao cirúrgico.  Medicação analgésica com anti inflamatórios, nas crises de dores podem ser administrados.

O tratamento cirúrgico é o mais efetivo na presença da patologia bem diagnosticada, podendo ser aberto (cirurgia convencional) ou artroscópio. Nestes casos trata-se a deformidade predominante, retirando as deformidades morfológicas patológicas CAME, PINCER ou Mistas. Além da reirada das deformidades, pode-se tratar as lesões do labrum com ressecções parciais, suturas ou reconstruçao do mesmo. Nas lesões da cartilagem tanto da cabeça femoral como no acetábulo pré existentes, os métodos de tratamento são pouco resolutivos.

Localização & Contato


 
 
[contact-form-7 id="1932" title="Contato"]
Itarget Tecnologia