O que é bursite trocantérica ou do quadril?

Bursite Trocantérica ou Bursite do Quadril

É uma inflamação da bursa, que é um tecido sinovial localizado na porção lateral do quadril, que serve de proteção entre o músculo lateral da coxa e o ponto mais proeminente do osso do fêmur, chamado de trocânter maior. Esta inflamação resulta em dor na face lateral da coxa muitas vezes com irradiação para nádega e joelho.

A bursite trocantérica muitas vezes é de causa desconhecida, acomete mais mulheres que homens, e pode ser causada por vários fatores, abaixo os mais comuns:

   – Contusão desta região resultante de queda sobre o quadril ou traumatismo em algum objeto;

   –  Pressão prolongada sobre o trocânter maior (deitar sobre o quadril ou ficar muito tempo em mesma posição);

   – Sobrecarga mecânica, resultante de atividade física ou de trabalho em excesso;

   – Relacionada à outras doenças como artrite reumatóide, gota, psoríase, patologias da tireóide, fibromialgia ou processos infecciosos;

   – Cirurgias prévias no quadril e ou coluna, que podem mudar a mecânica dos quadris, e aumentar a possibilidade de piora das dores;

   – Formato Ginecoide do quadril (quadril largo – culote), característico das mulheres;

  – Alterações hormonais, principalmente após a menopausa nas mulheres, causada por diminuição da lubrificação;

  – Quanto maior a idade, maior a predisposição, porem pode acometer qualquer idade.

A dor resultante da bursite trocantérica fica localizada na região lateral do quadril e piora com a palpação dessa região, podendo ser tipo pontada, ou queimação. A piora da dor pode ser acentuada ao deitar sobre o quadril acometido, levantar de uma cadeira mais baixa ou sair do carro, corridas principalmente em subidas e descidas, assim como subir ou descer escadas, dentre outras atividades.

A avaliação e história clínica, costumam ser conclusiva, mas exames de imagem podem auxiliar no diagnóstico. Os exames utilizados no diagnóstico podem ser radiografias, ecografia (ultrassonografia) e ressonância magnética. Os exames de imagem podem ajudar também na identificação de lesões associadas, como tendinites ou lesão do tendão dos músculos glúteos médio e mínimo, artrose coxo femoral e outras alterações patológicas.

O tratamento pode incluir redução das atividades nos casos de sobrecarga articular, aplicação de gelo no local, analgésico, uso de anti-inflamatórios não esteroides via oral e de injeções/infiltrações de corticosteroides no local da inflamação.

Sessões de fisioterapia motora são parte importante do tratamento, onde são realizadas medidas de analgesia, alongamentos e reforço muscular para reequilíbrio da função e musculatura do quadril e coluna quando necessário. A mudança nos hábitos de vida, e conscientização corporal, evitando as atividades que causam dor e aumentando as atividades de alivio, principalmente realizando o alongamento e reequilíbrio postural e muscular, são fundamentais para auxilio no tratamento.

Em casos com dor e inflamação resistentes ao tratamento conservador, o tratamento cirúrgico pode ser necessário, apesar de raramente ser indicado pelo risco de não alivio completo dos sintomas ou recidiva da dor. A cirurgia pode ser aberta ou por via endoscópica (por vídeo) e consta da ressecção da bursa trocantérica, liberação da musculatura da coxa e em alguns casos sutura dos músculos rompidos.

Imagens: fontes do próprio autor.

Localização & Contato


 
 
[contact-form-7 id="1932" title="Contato"]
Itarget Tecnologia