Ministra Carmen Lúcia sustou coparticipação de 40%, mas proposta de 60 dias para retorno ainda ameaça profissão